Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

AZENHA DO MAR: O QUE FAZEM OS PESCADORES PARA SE TORNAREM MENOS DEPENDENTES DO MAR?

Mäyjo, 14.07.15

Azenha do Mar: o que fazem os pescadores para se tornarem menos dependentes do mar? (com VÍDEO)

“Para mim é o paraíso, é o melhor sítio do mundo para se estar”. É assim que Valter Silva, pescador de 32 anos, fala dos trilhos pedestres da Azenha do Mar. Valter é um dos cinco pescadores que trocaram as redes e os barcos, esporadicamente, para guiarem turistas em percursos de natureza.

Ao mesmo tempo que mostra aos turistas este pequeno pedaço de paraíso do concelho de Odemira, garante um rendimento extra para o orçamento familiar, ainda que simbólico.

“O nosso porto não tem muitas condições, e este Inverno tivemos três meses sem ir ao mar, só recomeçámos a fazê-lo recentemente. E esta é também uma forma de passarmos o tempo. Sabe bem passear e andar”, explicou o pescador-guia ao Economia Verde.

O pai de Valter, José Manuel, também é guia e dá workshops de culinária, em parceria com a mulher. É que a pesca já não mete 40 barcos na Azenha do Mar, como antigamente – hoje, existem pouco mais de 10 barcos.

Com o número de pescadores a diminuir, a cooperativa Taipa tentou perceber como poderia tornar a comunidade piscatória menos dependente do mar. Para além dos passeios na natureza e das aulas de cozinha, os pescadores também produzem e vendem peças de artesanato.

“Tudo isto tem muito a ver com as características desta comunidade, que gosta muito de receber e mostrar o que tem de melhor. E a verdade é que não estava a conseguir fazê-lo. E aí entramos nós, que tentamos potenciar o que já é deles, e mostrá-lo à comunidade e turistas. Todas estas actividades já existiam, mas não eram visíveis”, explicou Ivânia Guerreiro, da cooperativa Taipa, ao Green Savers.

A estratégia passa também por vender o peixe directamente aos consumidores, um projecto chamado de Cabaz do Mar. Em cada encomenda, um consumidor recebe três quilos de peixe apanhado exclusivamente na Costa de Odemira e disponível no dia da compra. O objectivo é promover uma pesca mais sustentável e valorizar espécies geralmente menos apreciadas. Veja como a comunidade piscatória de Azenha do Mar está a mudar no episódio 240 do Economia Verde.

Visto de cima

Mäyjo, 14.07.15

Center-pivot irrigation

Wadi As-Sirhan Basin, Saudi Arabia.jpg

Wadi As-Sirhan Basin, Saudi Arabia

30.089890096°, 38.271806556°

 

Irrigação por pivô central é usado em todo Wadi As-Sirhan Basin, na Arábia Saudita.

A água é extraída a mais de 1 Km de profundidade, bombeada para a superfície, e uniformemente distribuída por sprinklers que giram 360 graus. Estimulado por um esforço do governo para reforçar o seu setor agrícola, as terras cultivadas no país cresceram de 400 mil hectares em 1976 para mais de 8 milhões de hectares até 1993.

O diâmetro dos campos que veem aqui são de aproximadamente três quilómetros de diâmetro.

 

 

Como não tratar do seu lixo

Mäyjo, 14.07.15

lixo_aaAUSTRÁLIA: HOMEM QUE DEITOU LIXO NO MATO RECEBE-O DE VOLTA